Contribuições e implicações da perspectiva dialógica: o self do(a) terapeuta na terapia familiar/casal

  • Anita da Costa Pereira Machado Instituto Noos, São Paulo/SP Instituto Fazendo História, São Paulo/SP

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anita da Costa Pereira Machado, Instituto Noos, São Paulo/SP Instituto Fazendo História, São Paulo/SP
Graduada em Psicologia pela PUC-PR, Terapeuta Familiar e de Casal pelo Intercef, Mestre em Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano – IPUSP. Terapeuta associada do Instituto Noos, Técnica do Instituto Fazendo História, Psicoterapeuta individual e de família/casal clínica particular.

Referências

Balestreri, R. (2003). Na inquietude da paz. Porto Alegre: Edições Capec.

Cabral, D. W. A. e Sales, C. M. D. C. P. (2019). Contribuições e implicações da perspectiva dialógica: o self do(a) terapeuta na terapia familiar/casal. Nova Perspectiva Sistêmica, 63, 21-41.

Foucault, M. (1988). História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal.

Gergen, K. J. (1989), La psicologia posmoderna y la retórica de la realidad, en T. Ibañez (coord.), El Conocimiento de la Realidad Social, Barcelona: Sendai, págs. 157-185.

Winnicott , D. W. (1975). O Brincar e a Realidade. Rio de Janeiro: Imago Editora.

Publicado
2019-10-03
Como Citar
Machado, A. da C. P. (2019). Contribuições e implicações da perspectiva dialógica: o self do(a) terapeuta na terapia familiar/casal. Nova Perspectiva Sistêmica, 28(64), 122-126. Recuperado de https://www.revistanps.com.br/nps/article/view/493
Seção
Ecos