Participação humana: “ser” humano é o primeiro passo para “tornar-se” humano

  • Tom Andersen Universidade de Tromsø
  • Carlos Henrique Lucci
Palavras-chave: Expressões, Vínculos, Conversação

Resumo

Nas palavras de seu autor, Tom Andersen, “ver, escutar, cheirar, saborear, sentir o toque na pele ou o impacto no corpo – enfim, o que sentimos em nossos corpos” – é o embasamento deste texto, inicialmente publicado como capítulo do livro Collaborative Therapy: Relationships and Conversations that make a Difference. Essas expressões são parte de vínculos de que participamos desde o momento do nascimento; expressões são manifestadas, recebidas, e afetam o receptor que retribui este afeto – o círculo da vida. O texto amplia a compreensão de linguagem para outros tipos de expressão e analisa a conversação como uma troca de múltiplas expressões em que quando um fala, o ouvinte não apenas ouve cada palavra, mas também vê como o falante recebe suas próprias palavras e o surgimento de novos significados. Uma mudança ou expansão das expressões motoras pode trazer um novo entendimento de uma situação difícil, ou uma nova ideia de como dar o próximo passo desse momento difícil. O texto é um convite para que terapeutas foquem a parte visível da realidade (expressões), e ofereçam as hipóteses sobre os sentimentos (invisíveis e móveis) como metáforas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tom Andersen, Universidade de Tromsø

Tom Andersen foi professor de psiquiatria social no Instituto de Medicina Comunitária da Universidade de Tromsø, na Noruega, e iniciou os processos reflexivos nas práticas terapêuticas. Ele é o autor de Processos reflexivos, 2002, editado pelo Instituto Noos. Tom morreu na primaverade 2007.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Andersen, T., & Lucci, C. H. (2019). Participação humana: “ser” humano é o primeiro passo para “tornar-se” humano. Nova Perspectiva Sistêmica, 28(65), 7-18. Recuperado de https://www.revistanps.com.br/nps/article/view/534
Seção
Fronteiras