Práticas colaborativas no calor de Brno

  • Leonora Figueiredo Corsini Instituto Noos, São Paulo/SP
  • Alexandra da Rosa Moreira Instituto Noos, São Paulo/SP, Brasil; Associação Paulista e Brasileira de Terapeutas de Família, São Paulo/SP
  • Cecília Cruz Villares Instituto Noos, São Paulo/SP; Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo/SP
  • Helena Maffei Cruz Instituto Noos, São Paulo/SP, Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonora Figueiredo Corsini, Instituto Noos, São Paulo/SP

Psicóloga, terapeuta de família, mestre em Psicologia (UFRJ) e doutora em Serviço Social (UFRJ). Integra a equipe clínica do Instituto Noos, em São Paulo.

Alexandra da Rosa Moreira, Instituto Noos, São Paulo/SP, Brasil; Associação Paulista e Brasileira de Terapeutas de Família, São Paulo/SP

Psicóloga formada pela Faculdade São Camilo, São Paulo, e pedagoga, graduada pela Universidade Federal de Santa Catarina. Terapeuta de família e casal, fez sua formação no Instituto Noos do Rio de Janeiro. Atualmente, é mestranda no curso de Psicologia na Universidade Católica de Lisboa. Possui Diplomado Internacional em Perspectiva e Prática Profissional Generativa e é pós-graduada em Linguagem/Comunicação e Gestão de Recursos Humanos. Integra, como associada efetiva, a equipe clínica do Instituto Noos em São Paulo e é sócia-titular da Associação Paulista e Brasileira de Terapeutas de Família.

Cecília Cruz Villares, Instituto Noos, São Paulo/SP; Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo/SP

Terapeuta Ocupacional, mestre em Saúde Mental pela UNIFESP e Terapeuta de Família pelo Instituto Familiae de São Paulo. Trabalhou no Departamento de Psiquiatria da UNIFESP de 1984 a 2017, onde coordenou atividades docentes no Curso de Especialização em Terapia Ocupacional em Saúde Mental, na Residência Multiprofissional em Saúde Mental e no PROESQ – Programa de Esquizofrenia da UNIFESP. É cofundadora da ABRE – Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Esquizofrenia, onde desenvolve ações de acolhimento e apoio, educação e defesa de direitos em saúde mental. No Instituto Familiae, coordenou o Módulo Família e Transtorno Mental no Curso de Formação de Terapia de Família e Casal, entre 2008 e 2013. Integra, como associada efetiva, a equipe clínica do Instituto Noos em São Paulo.

Helena Maffei Cruz, Instituto Noos, São Paulo/SP, Brasil.

Socióloga e psicóloga, com formação em psicanálise pelo Instituto Sedes Sapientiae e em terapia familiar pelo Instituto de Terapia de Família do Rio de Janeiro. Mestre em psicologia clínica pela PUC-SP, é terapeuta de adultos, crianças, famílias e casais.
Foi sócia-fundadora, docente e supervisora do Instituto FAMILIAE (1991-2015) e sócia-fundadora da Associação Paulista de Terapia Familiar – APTF (1993), da qual foi secretária da diretoria (1996-1997) e vice-presidente (2000-2001). Coordenadora do grupo de participantes de São Paulo do programa Triângulo Austral para a América Latina, patrocinado pela Universidade de Tromso, Noruega, sob a direção de Tom Andersen (2004-2007). Editora associada da revista Nova Perspectiva Sistêmica desde 2006, tem também contribuído, como autora e organizadora, em livros, capítulos e outras publicações nacionais e internacionais, com destaque para: Família é Quem Cuida de Mim, livro de sua autoria que traz narrativas de identidade de jovens adultos criados em abrigos (2008); Papai, mamãe, você... E eu? Conversações terapêuticas em famílias com crianças (2000); e Me Aprende? (2012) – estes últimos como organizadora. É diretora do Instituto desde 2015. Associada à Faculty do Taos Institute, Texas, EUA.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Corsini, L. F., Moreira, A. da R., Villares, C. C., & Cruz, H. M. (2019). Práticas colaborativas no calor de Brno. Nova Perspectiva Sistêmica, 28(65), 124-128. Recuperado de https://www.revistanps.com.br/nps/article/view/544
Seção
Família e Comunidade em Foco